E-mail: blogdofoguinho@hotmail.com Fone: (098) 99147-3880

domingo, 5 de fevereiro de 2017

Veja a lista lista e fotos da 89 Extração do Chapada Feliz.

MAIS PESSOAS FELIZES, SEGUE A LISTA DOS SORTUDOS DA 89ª EXTRAÇÃO DO CHAPADA FELIZ. PARABÉNS AOS GANHADORES E DOMINGO TEM EXTRAÇÃO ESPECIAL DE CARNAVAL, O CHAPADA FELIZ SORTEARÁ 42 MIL EM DINHEIRO.
GANHADORES DA 89ª EXTRAÇÃO
05/02/2017.
1º Prêmio - (1.500,00 Mil e Quinhentos Reais)                     
Nome : Maria das Graças Medeiros Aguiar
Cartela : 18146-34
Rua : Travessa Manoel Leite     Nº 15
Bairro : Centro
Cidade : Chapadinha-MA   
Vendedor : Edilene Lima
2º Prêmio - (1.500,00 Mil e Quinhentos Reais)
Nome : Raimundo Marques da Silva
Cartela : 15904-23
Rua : José Vitorino Gomes    Nº 323
Bairro : Centro
Cidade : Mata Roma-MA
Vendedor : Raimundo Amarante
3º Prêmio - (2.000,00 Dois Mil Reais)
Nome : Aldineia Pereira dos santos
Cartela : 06055-02
Rua : Povoado Laranja  S/N
Bairro : Zona Rural          
Cidade : Brejo-MA
Vendedor : Simone
4º Prêmio (R$ 2.000,00 Dois Mil Reais)
Nome : Antônio Simão Costa
Cartela : 23361-70
Rua : Virgílio Cunha Machado     Nº 08
Bairro : Campo Velho
Cidade : Chapadinha-MA      
Vendedor : Maria das Dores P Lima
5º Prêmio – (R$ 13.000,00 Treze Mil Reais)
Nome : Raynara Lima (1º Ganhador)
Cartela : 19984-23
Rua : Povoado Cláudio     S/N
Bairro : Zona Rural
Cidade : Anapurus-MA
Vendedor : Francisco José
Nome : Tereza de Sousa (2º Ganhador)
Cartela : 19187-76
Rua : Hildenes Garreto Nº 363
Bairro : Conjunto  Primeira
Cidade : Mata Roma-MA
Vendedor : Elizete

Justiça libera idoso que matou Policial em Chapadinha

A esquerda da foto: Gerson Ferreira Vale, idoso de 80 anos, autor do crime, a direita cabo Rômulo, vitima 
Fonte: Alexandre Pinheiro

Em decisão técnica fundamentada a justiça de Chapadinha acatou argumento da defesa e concedeu liberdade provisória ao senhor Gerson Ferreira Vale, idoso de 80 anos, que – de acordo com seus defensores – teria sido agredido pelo policial Rômulo Mendes Lima que veio a óbito por ação de legitima defesa, em sucessão de fatos ocorridos na manhã de sábado. 

Na decisão, o juiz identifica o acusado como suposto autor do homicídio com base em depoimentos, menciona afirmativa de autoridades policiais sobre agressões contra o idoso no momento do fato, reconhece bons antecedentes, a idade avançada, doença cardíaca e que a soltura de Gerson Vale não colocaria em risco a ordem pública.
O juiz Cristiano Simas aborda a repercussão da ocorrência e “comoção” gerada a partir das redes sociais, mas ressalta que sua obrigação como magistrado é apreciar o caso de forma técnica e imparcial. “Em que pese tal constatação (repercussão e comoção) tenho que a análise do presente feito deve circunscrever-se ao aspecto técnico, sem a interferência de sentimentalismos, uma vez ser o papel do Poder Judiciário no estádio de nossa democracia”, reitera o juiz.

Sobre o momento do crime o magistrado relata com cautela circunstancias em tese favoráveis ao idoso. “Há inúmeras afirmativas, não nestes autos, mas em conversas mantidas junto ao aparato de segurança pública, que o autor do fato estava sendo admoestado pela vítima, inclusive, no momento do crime, teria sido agredido pela mesma. Não estou a afirmar em hipótese alguma, que o ato perpetrado pelo ergastulado (preso) encontraria, neste fato, justificativa plausível”, complementa o titular da 1ª Vara.

Depois de enumerar requisitos legais para a concessão de habeas corpus e liberdade provisória o juiz atesta os bons antecedentes do acusado e que sua soltura não representaria risco para a sociedade. “Quanto a este pertinente aspecto (requisitos para soltura), tenho que o suposto autor do fato, segundo certificação nos autos, não possui antecedentes criminais. De igual forma, não há qualquer indicativo de que o mesmo, solto, colocaria em risco a ordem pública ou ameaçaria a paz sociais”, prossegue o juiz.

A idade avançada e saúde precária do acusada também foram citadas na decisão. “Se não bastassem tais peculiaridades, em contato telefônico com o diretor do Presídio local, constatou-se que o suposto autor do fato, além de octogenário, possui cardiopatia de relativa gravidade, o que lhe inabilitaria, antes as circunstâncias do suposto crime, a ser mantido em cárcere, posto fazer jus, nos termos da legislação em vigor, à liberdade provisória”, completa o magistrado. 

Finalizando a decisão o juiz Cristiano Simas volta a destacar sua obrigação de decidir no estrito cumprimento da lei e enumera obrigações que o acusado terá que cumprir para que faça jus a responder o processo em liberdade. “Ao contrário do que possam pensar alguns o Magistrado, quando do exercício de seu labor, deve abalizar suas decisões em dados técnicos e não compassivos. Ao Juiz não há outra alternativa que o cumprimento das leis, sendo esta a única referência a ser levada em consideração, mesmo que tenha que conviver com certa incompreensão ou discordância social”, finaliza Cristiano Simas.

Por força da decisão o idoso Gerson Vale vai ser obrigado a comparecer quinzenalmente perante o juízo, participar de todos os atos do processo, comunicar mudança de endereço, ausentar-se da comarca por mais de dez dias só com autorização, não frequentar bares, não portar armas ou artefatos do gênero e não manter contato com pessoas relacionados ao fato delituoso. 

Sargento "Romulo" morre após ser baleado por vizinho em Chapadinha.


O policial militar Rômulo, que foi baleado por um vizinho, na manhã deste sábado em Chapadinha, não resistiu à gravidade dos ferimentos e morreu às 13h10, no HAPA,

Ele estava em estado gravíssimo e aguardava o helicóptero do GTA vir de São Luís.

Por volta das 11h40 da manhã deste sábado, 4, o policial militar Rômulo, foi alvejado por quatro disparos de arma de fogo, efetuados pelo seu vizinho, o aposentado Gérson Vale. As balas atingiram o braço, as costas, o peito esquerdo e a boca (este último, transfixou e saiu na parte de trás, no pescoço).

Rômulo caiu agonizando na calçada da casa de Gérson, onde aconteceu o fato. Ele foi conduzido, em estado grave, ao Hapa, mas não chegou a ser transferido para São Luís. Por volta das 13h10, não resistiu.

Segundo familiares de Gérson, que foi conduzido à delegacia, o fato ocorreu quando o aposentado chegava em casa, com uma sacola de bananas, vindo do Mercado Central. Rômulo, que estaria ingerindo bebida alcoólica, teria ido ao encontro de Gerson e dado-lhe uns tapas. Gerson teria caído e ao se levantar, sacou de uma arma e efetuou os disparos.

Os dois eram vizinhos há pelo menos uns 15 anos, e a relação entre ambos era conturbada, segundo moradores, por conta de Gérson sentir-se incomodado quando Rômulo colocava o som alto, quando bebia em casa.

Do blog do william

https://www.facebook.com/pages/Blog-do-Foguinho/217621605048826?ref=hl